sábado, 23 de janeiro de 2010

THE END

Não vou mais usar esse blog. Ele ficou inútil mesmo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
e o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o áspero,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina.

este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa
amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita.




carlos drummond de andrade.
i wish i could just make you turn around,
turn around to see me cry.
there's so much i need to say to you,
so many reasons why
you're the only one who really knew me at all.

but to wait for you, is all i can do
and that's what i've gotta face
take a good look at me now, 'cause i'll still be standing here
and you coming back to me is against all odds
and that's what i've got to face.

take a look at me now.



against all odds (take a look at me now), phil collins

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

cuz everything you do and words you say,
you know that it all takes my breathe away
and now i'm left with nothing.

cuz when i close my eyes i drift away,
i think of you and everything's ok.




# two is better than one, boys like girls.

















só porque hoje eu tô tremenda e completamente gay, beijos ;*
será que eu exagero quando digo que tenho fome de você ?

domingo, 10 de janeiro de 2010

mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
muda-se o ser, muda-se a confiança;
todo mundo é composto de mudança,
tomando sempre novas qualidades.

continuamente vemos novidades,
diferentes em todo da esperança,
do mal ficam as mágoas na lembrança,
e do bem, se algum houve, as saudades.

o tempo cobre o chão de verde manto,
que já coberto foi de neve fria,
e em mim converte um choro o doce canto.

e, afora este mudar-se cada dia,
outra mudança faz de mor espanto,
que não se muda já como soía.












Camões.
Sou um monte intransponível no meu próprio caminho.










C.L.

sábado, 2 de janeiro de 2010

dois mil e dez.

/mamãeseiescreerporextensoq

confesso que nunca antes tive tanto medo do que o futuro me reserva. esse ano eu vou enfrentar o desconhecido e isso me afeta de um jeito inexplicável. eu não sei como vai ser o dia de amanhã, e isso me deixa insegura, completamente desarmada e temerosa.

não fiz nenhuma listinha de metas no último dia de 2009. não tenho nenhuma, na verdade. tô bem 'deixa a vida me levar', rs enfim.




acho que qualquer um teve uma virada de ano melhor que a minha. ou pelo menos não tão meia boca. pela primeira vez eu sai de casa pra ver a queima de fogos na praia, junto com meu irmão, minha prima, um amigo e a prima dele. fomos nós cinco, as 11:30 p.m., deixados a beira da estrada para caminharmos pra praia. e céus! apesar de estar com outras quatro pessoas, eu NUNCA me senti mais sozinha. mais vazia. mais incompleta. eu, honestamente, não sei como eu aguentei ficar tanto tempo ali, e não sei porque eu inventei de ir junto com eles, para começo de conversa. ficar ali, do lado do mar fez com que eu me sentisse um lixo. a gente voltou para casa por volta das duas da manhã, mas o pessoal voltou a praia de novo, depois. eu não aguentaria. aliás, não aguentei! e me tranquei no banheiro para chorar, era a única coisa que eu tinha em mente para fazer. chorei de infelicidade. chorei por ter tido a pior virada de ano de toda a minha vida. depois dessa, eu não sei como 2010 vai ser. e eu não me sinto mais a mesma.


eu só quero viver cada dia devagar. não como se fosse o último, mas como se eu tivesse uma eternidade a minha frente. me esperando.


quero ir pra casa das minhas tias, consumir o máximo que eu conseguir. quero que a minha viagem para fortaleza dê certo, perto do fim do mês, e quero conseguir conhecer pessoalmente todo mundo de lá que eu só falo pela internet. quero sair com minhas amigas. com os amigos também. quero me sentir feliz, mesmo que não passe na segunda fase da ufrn. quero dias melhores.




eu mereço dias melhores.
Ocorreu um erro neste gadget