domingo, 28 de junho de 2009

:O



Tô bege forever! Tive que por essa foto do Ville aqui.

E não, eu não pensei besteira quando a vi (tá, talvez mais ou menos) HAHA

Breaking Dawn



Eu quero logo o meu, ok! *--* Tô torcendo pra que ainda tenha na Siciliano do Natal Shopping... Minha vida depende disso (NÃO).
Parece até idiota querer tanto esse livro... Quem nunca leu nem Crepúsculo, nem Lua Nova, nem Eclipse, não entende porque eu quero tanto Amanhecer (óbvio).
Eu confesso que eu ainda fico boba em como Twilight virou febre! Se fosse um n° de livros igual ao Harry Potter, acredito plenamente que os n° records de HP seriam batidos.
Eu odeio modinhas. Sempre odiei, e isso vem de mim mesma. Odeio RBD até hoje, odeio HSM forever (também)... Mas a modinha de Twilight é algo que eu compartilho 100% com as minhas amigas. Quero dizer, elas ainda gostam de HSM e RBD, e eu pra ser honesta, acho isso meio babaca, e acredito que elas sabem disso.
O fato é que, quem nunca leu os livros nunca vai entender porque virou febre. Crepúsculo (o filme) foi a pior adaptação que eu já vi, e algumas pessoas julgam o livro por causa da adaptação pro cinema... São ignorantes :) Se quiser falar mal de alguma coisa, acredito que deva conhecer primeiro. Se assistiu o filme e não gostou, e acha melhor julgar por ele, é melhor rever os conceitos. Não adianta também achar que todo mundo que gosta de Twilight é alguém alienado. Eu, por exemplo não sou! Reconheço que existem livros melhores, com histórias mais complexas. O quê acontece com Twilight é que o enredo é simples, e os personagens são simplesmente apaixonantes - lê-se os Cullen (HAHA).
Tem coisas na história que eu não gosto tanto... Eles brilharem no sol acabou por completo com o sentido de Drácula, mas é EXATAMENTE isso que dá graça à esses vampiros. Em todo filme, em todo livro, o vampiro não pode se expor ao sol porque este o pode matar... Qual o problema de mudar radicalmente e fazer com que os vampiros brilhem ao sol como se houvesse milhares de pequenos diamantes na pele? Qual o problema se a água benta não os machucar? Qual o problema se estacas de madeira no coração não os aniquilar?
Eu nunca vou dizer aqui que Stephenie Meyer é melhor do que Anne Rice. Longe de mim! Mas os livros da Rice ficaram muito restritos, comparados aos da Meyer. Quero dizer que, nem todo mundo sente vontade de ler Entrevista com o Vampiro, por exemplo, muitas vezes por causa da linguagem e de como os vampiros se comportam (sempre achei Lestat e Lois meio gays, fikdik). Eu não conheci ninguém ainda que não tivesse nem que fosse uma mísera vontade de ler Crepúsculo (esquecendo o fato de ser febre, ok)! E pelo menos nos livros da Meyer os vampiros tem sua escolha sexual MUITO BEM definida :x
Pode até ser que não passe de modinha, e que daqui a alguns anos a saga seja completamente esquecida, mas pode ser que isso não ocorra também. É nisso que eu acredito, pelo menos... Porque uma seria que virou tamanha febre assim, não dá pra ficar em branco na literatura. Pode não virar um clássico, mas esquecido também não será.
E gzuis como eu quero logo o meu Amanhecer *o* Enquanto isso vou rererereler O Morro dos Ventos Uivantes (que fique claro que eu li esse livro muito, muuuito antes de Crepúsculo virar febre e todo mundo querer ler Emily Brontë por isso ¬¬').

sexta-feira, 26 de junho de 2009

R.I.P. Michael Jackson

Eu ainda não acredito que o Rei do Pop não vive mais! Não dá pra aceitar isso...
Eu não posso dizer que sou a maior fã, por que eu definitivamente não sou, mas, caramba, eu cresci ouvindo e vendo o Michael dançar! Ele é um dos grandes ícones da música, e tenho certeza que nunca deixará de ser.
O dia 25 de junho de 2009 vai ser uma data dolorosa e inesquecível para quem o admirava, sempre sombra de dúvidas.
Quando criança sempre quis vê-lo ao vivo, e ainda tinha essa vontade, e é inacreditável saber que isso não vai ser mais possível.

Até hoje não acredito nem me conformo com os boatos sobre as criancinhas e todas aquelas besteiras que foram ditas pela mídia, ok. Sempre querem detonar aquilo que é bom.
Acredito que não só eu, mas várias outras pessoas vão lembrar-se dele com o melhor que ele foi, e com a contribuição que ele fez na música.
Que ele fique bem onde quer que esteja, e que seja sempre lembrado.


quarta-feira, 24 de junho de 2009

Férias!


Acho que se dependesse de mim, eu viveria em férias constantes. Não ter obrigação de ir todos os dias ao colégio, ou ao cursinho, ou nem mesmo estudar em casa. Não ter que pensar no vestibular que cada vez está mais perto... Não ter responsabilidade com nada! Que saudades dos tempos de criança! *-*

Esse ano foi o primeiro ano em que não teve nenhum tipo de comemoração no meu aniversário. Eu quis assim. Acho que a idéia de ficar mais velha me incomodou um pouco mais dessa vez. O tempo tá passando muito rápido, muito rápido mesmo. Um dia desses eu vi minhas primas nascerem, e hoje elas já estão com quase 7 anos. Reparar isso no Dia das Mães foi chocante! Me vez ver o quanto a gente vai vivendo e nem sequer repara direito.

Eu finalmente li A Cidade do Sol, e acredito que nunca chorei tanto com um livro quanto chorei com esse. Lindíssimo! Fez com que eu pensasse em muita coisa... Eu tenho o custume de acreditar que os meus problemas são os piores do mundo, quando na verdade centenas de pessoas tem problemas piores que os meus. E toda vez que eu dou um piti por causa de uma coisa estúpida, me sinto culpada, por quê, se comparado com outros, os meus problemas não merecem sequer serem chamados assim.

Acho que foi exatamente depois que terminei de ler A Cidade do Sol que me bateu uma solidão bem sem nexo. Isso quase nunca me acontece, mas dessa vez, aconteceu. Ando sentindo como se eu não tivesse ninguém com quem falar sobre realmente tudo. Eu sempre tenho o que conversar com quem conheço, mas dessa vez eu senti falta de conversar com alguém que eu possa falar desde as coisas mais profundas até as coisas mais banais. Esse sentimento de ''falta de alguém'', porém, nunca dura muito tempo - apesar de incomodar um pouco sempre que eu lembro. Eu preciso de um clone meu em momentos como esses ;-P

Estou lendo o último livro pedido pela UFRN, O Horto, de Auta de Souza. Ela é uma poetiza potiguar, e é engraçado como algumas pessoas não dão o valor devido as coisas da sua terra! Eu mesma não entendia porque algumas pessoas daqui pagavam tanto pau pra ela... Mas agora eu entendo completamente (ou quase). Não sou lá a pessoa no mundo que mais lê poemas, creio que passo longe disso, e não sou nenhum pouco entendida do assunto, mas alguns dos poemas de Auta de Souza me agradaram grandemente. Colocarei dois dos vários que gostei:


Cantiga


Meu sonho dourado e leve,
Que buscas tu a voar?
Um ninho branco de neve
Onde me deixem cantar.

E em busca das nuvens belas
Lá vai meu sonho a cantar...
Meu sonho cor das estrelas,
Meu sonho cor do luar.

Pergunto ao sonho chorando,
Por que foges a cantar?
E ele responde, cantando:
Por que foges a cantar?

E em busca das nuvens belas
Foi-se meu sonho a cantar...
Meu sonho cor das estrelas,
Meu sonho cor do luar.






Desalento


Quando meu pensamento se transporta
Às praias de além-mar,
Sinto no peito uma tristeza imensa
Que manda-me chorar.

É que vejo morrerem, uma a uma,
Santas aspirações,
E voarem como os pássaros saudosos
As minhas ilusões...

Nunca julguei que a terra fosse um túmulo
De sonhos juvenis,
Sorrindo acreditei que aqui, no mundo,
Podia ser feliz...

Enganei-me: - a tristeza, que me oprime
O coração sem luz...
Como do sol o derradeiro raio
Nos braços de uma cruz...

A trêmula saudade que entristece
E faz desfalecer;
Essa agonia lenta que me inspira
Desejos de morrer...

Tudo me diz que a vida é o desengano,
A morte da ilusão,
E o mundo um grande manto de tristezas
Que enluta o coração.





Me vou pra assistir CSI Miami com a minha mãe, e depois, ler Crepúsculo, Lua Nova e Eclipse. Quero estar com os 'fatos' fresquinhos da mente quando comprar Amanhecer dia 26 agora *-*

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Amour

E foi-se o dia dos namorados. Bom para alguns, ruim para os carentes e totalmente normal para mim :) Falando seriamente, não vejo nada de ruim em estar sozinha nessa data e me irrita ver gente desesperada porque tá ''sem ninguém''. Aluga um(a) namorado(a), ok.

E é nesse clima de amor no ar, que farei esse post.

Para começar, eu acho muito engraçado essa necessidade do ser humano de amar, de sentir-se amado. Para alguns, o fim do mundo resume-se a não pegar ninguém, mas romanticamente falando, resume-se a não sentir-se amado, desejado e querido por alguém do sexo oposto. Admito que todo mundo quer/precisa de amor, mas como romântica que sou, acredito que cada vez mais o amor DE VERDADE não existe. Qual é o ponto de você por exemplo, começar o relacionamento com alguém já pensando que se não der certo, é só acabar? O certo de se pensar não seria ambos esforçarem-se para superar os problemas e assim permanecerem juntos?

Algumas vezes chego ao ponto de acreditar que os romances agora só ficam nos livros. E céus!, como eu quero um romance de livro para mim! *-*

Um outro ponto que pode ser levantado além da necessidade de amor, é como as mulheres hoje não se dão o valor. Quero dizer, por quê correr atrás de alguém que não corresponde seu ''amor''? Por que continuar com alguém que está com você, mas que também está com mais uma ou duas pessoas? Numa situação dessas você só passa a ser ''mais uma'', e não ''a'' mulher em questão. Tenho pra mim que antes de amar alguém, deve-se amar a si mesmo... Aí sim, quando o amor próprio existir se estará pronto para amar alguém verdadeiramente. Isso vale para homens também, as mulheres de hoje em dia estão muito promíscuas.

O amor é banal. E eu atiro uma pedra em quem disser o contrário, ok! -q
Você conhece alguém, fica com ela uma semana, se apega e de repente chama esse apego de amor, e então você ama essa pessoa perdidamente, eternamente, incondicionalmente. O que deveras é a maior baboseira, não? O amor é algo gradativo. Você conhece alguém, e vai conhecendo com calma, sabendo do que esse alguém gosta, do que não gosta; e assim, gradativamente você vai amando e respeitando cada opinião, cada parte da personalidade e depois, cada parte dessa pessoa (ou não).

Eu compreendo plenamente que é fácil confundir paixão com amor por experiência própria. A pessoa parece o ser mais magnífico desse mundo, feita exatamente pra você, que te compreende, que te ama do jeito que você é - com defeitos, qualidades e mudanças de humor - e que te quer mais bem do que a qualquer outra coisa. De repente, acorda-se e você não sente mais tanta vontade assim de ver esse alguém, de falar... Os elogios não te afetam como costumavam, e você percebe que talvez você não ame mais essa pessoa em questão. Resultado: foi paixão, e você só percebeu depois que ''o fogo'' apagou.

É necessário viver, amar, apaixonar, sentir atração centenas e centenas de vezes para, talvez, perceber-se a diferença. Ou talvez nem assim ;-P

Há pessoas que por diversos motivos, abrigam-se ao amor eterno, romântico e perfeito do ''amor platônico'' - eis o meu caso. É totalmente indolor e divertido! ;-D Pode ser que o amor acabe se o objeto amado retribuir o sentimento... aí deixa de ser platônico e perde a graça, né.
Tô precisando de uma dor de amor pra ter pelo que chorar, ok HAHAHAHA /paray

Mas enfim, é amando (ou não) e é sendo amado (ou não) que o mundo gira (:



Deixarei um vídeo joinha - ou não - para ser visto:
http://www.youtube.com/watch?v=6MdpaoBbK8c

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Comida.

Passarei o feriado devorando Edgar Allan Poe, José de Alencar e Walt Whitman.
Melhores companhias não há, dica.

Do meu lado à kms de distância ♥

Havia muito que eu estava com vontade de fazer um post sobre meus ''amigos distantes''. Distantes - para minha sorte - apenas fisicamente, porque em muitas vezes eles são mais presentes do que as pessoas que vejo todos os dias.

Honestamente, internet é uma benção! Assim como o Orkut. Quer coisa melhor do que poder conhecer gente de qualquer lugar do mundo?! Digo qualquer lugar por quê, apesar de serem em minoria, o que não faltam são 'gringos' no Orkut. Da Índia, da Finlândia, da Suécia, da Alemanha (vi um só), da Inglaterra, de Portugal e sabe-se lá mais de onde! Você definitivamente pode escolher seus amigos no Orkut, e rejeitar a amizade de alguém que você não queira, e pelo menos pra mim, rejeitar alguém é ligeiramente mais fácil quando você não tem que olhar para ela.
Você pode ter amigos de qualquer lugar no país, até da Amazônia! *-*

Foi graças primeiramente ao Orkut que eu conheci pessoas tão maravilhosas e que me são importantes tanto (ou se não mais) do que algumas pessoas que estão ''do meu lado''. Não lembro definitivamente a ordem com que as ''conheci'', mas sei que a amizade mais antiga que tenho é de quase (talvez até já tenha!) 5 anos.
Foi graças ao Orkut também, que eu conheci gente ruim de alguma maneira. Principalmente meninas from hell que vinham arrumar briga por causa de um mané que talvez nem saiba da existência delas - que sorte ele saber da minha, HAHA -sn

Marcus, Indyara, Raffaella, Samantha, Rafael, Lukka, Beatriz, Rebecca, Juliana, Heid, Aline, Leandro, Carol, Bruno, Johnny, Nicole, Lisha, Jacque, Amanda. Com alguns eu não tenho mais tanto contato quanto gostaria, mas ainda assim, são importantes para mim. Eu ainda quero encontrar com cada um dessa ''lista'' antes de morrer, e quando puder começar, moverei meus palitinhos para que isso ocorra, queira essa pessoa me ver ou não, fikdik ;-P

Falando das que mais me marcaram, talvez por eu conversar demais, eu muitas vezes me pergunto o que seria de mim sem vocês. Eu posso conversar com minhas amigas/amigos daqui, mas tantas vezes é tão melhor contar para alguém de fora, alguém que pode ver a situação sem estar incluído nela diretamente. De todas essas pessoas eu posso citar com certeza 6 que me fazem algum bem diariamente: Indyara, Marcus, Rafael, Raffaella, Samantha e Lukka. Esse post vai ser bem direcionado pra elas.

Quanto eu tô super trash, pelo menos uma dessas pessoas SEMPRE me socorre. Quando eu tô mais feliz que pinto no lixo, pelo menos uma dessas pessoas SEMPRE compartilha a alegria comigo. Quanto eu tô irrada/triste/puta/com TPM pelo menos uma dessas pessoas SEMPRE tá comigo me aturando. Quando eu tô pra humorista, são elas que aguentam minhas piada cheias de graça. Quando eu tô num estado mental semelhante ao de uma pessoa mentalmente retardada, são essas pessoas que aguentam as minha mongolices.

Fazer o mesmo por elas é o mínimo. Mínimo mesmo, porque aposto que não sabem o quanto são importante e significantes pra mim.

Todos os meus ''eu te amo'' foram honestos e vindos dos mais profundos abismos do meu coração. Todas as palavras de carinho/atenção/ajuda/conversa foram as mais sinceras e carregadas de consideração. Cada segredo compartilhado morrerá como segredo,e aliás, o que carrega meus segredos mais sombrios é o Rafa, mas ele sabe o motivo ;-)

Só queria que tivessem certeza que eu sempre vou fazer o que estiver ao meu alcance para que se sintam bem, que vou procurar nunca deixá-los na mão e que podem SEMPRE contar comigo para o que quiserem, sejam os meus 6 diários, sejam os meus 19.


Amo vocês, e obrigada por estarem ao meu lado, mesmo estando à quilômetros de distância!

domingo, 7 de junho de 2009

riot

Minhas semanas de prova começam amanhã, e eu tô completamente sem ânimo nenhum para sequer pensar em pegar nos livros, principalmente se tratando de exatas. Honestamente não vou lutar contra isso... Dei uma lida em algumas coisas de logaritmo e pronto. Essa minha indisposição me deixa muito, muito mal humorada, porque eu sei qual vai ser o resultado depois. O problema é que quando eu sento e abro o livro, pronto, simplesmente presto atenção em tudo (literalmente!) menos na porcaria do livro. Eu não estava assim antes e não sei o quê aconteceu.

Foadse -s

Tô revoltada com o mundo hoje. Na verdade começou nesse exato momento. Vontade de mandar tudo pra PQP, pro 5º dos infernos! Vontade de dar porrada em gente, de falar mal, de quebrar as coisas no quarto, de gritar pela casa. ARGH! São meus hormônios (!).

Falando de algo recente, acho engraçado como existem pessoas que simplesmente não se tocam, não vêem que você não tá sendo legal e que não tem interesse. Levar um toco uma vez, ao que parece, não resolve. O mais sensato é escrever na testa ''oi, não tô interessada'' (y) Farei isso.

Aproveitarei o momento ''revolt'' para dizer que eu odeio gente imbecil. Só eu posso ser isso, ok. Odeio gente que acha que é melhor que os outros por qualquer motivo fútil. Talvez eu also wanted put some fire in a few 'dudes'. Meu sonho, cara! *-*

Quero terminar a porr* do meu curso de inglês logo. Quero fazer aulas de canto logo. Quero logo entrar na faculdade, de primeira. E quero dinheiro. Muito, muito, muuuito dinheiro - ele compra felicidade siim, quem diz que não é porque não sabe usar, fikdik.

Enfim, vou ali atear fogo à algum colchão e mandar todo mundo pastar.


http://www.youtube.com/watch?v=zTYT-SiZeFo

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Junho.

Acho que esse é o mês mais importante para mim. Ok, talvez importante não seja a palavra correta, então é melhor dizer significativo. Não é por nenhum motivo especial, mas é o mês do meu aniversário ;-P É o mês dos namorados e de São João também, mas como não tenho namorado e não gosto de milho...

Talvez eu passe por uma crise de idade. É um acontecimento um tanto quanto idiota, mas eu não me considero alguém maduro o suficiente para dizer com a boca cheia que ''tenho 17 anos''. Dou graças à Deus por ter conseguido chegar a essa idade, mas o fato é que ainda sou tão idiota e criança quanto era aos 14 anos. Posso ter crescido fisicamente, mas, mentalmente eu me dou a idade de uma criança de 7 anos, tímida e absurdamente sem jeito com as pessoas (talvez seja contraditório ser sem jeito com pessoas e querer fazer Psicologia...).

Talvez, como nordestina que sou, eu devesse adorar o São João e as festividades, MAS eu simplesmente detesto quase tudo dessa data. Quero dizer, eu não sou muito fã de pamonha, canjica e todos aqueles pratos feitos de milho, mas gosto da música; da boa música é claro. Forró pé de serra, rastapé, aquelas músicas feitas para as quadrilhas... Disso eu gosto. Gosto de ver as roupas e a decoração, mas todo o restante parece não me agradar. Enfim...

Ontem à tarde, fui à farmácia e comprei creme para pentear e violeta, fiz isso com o intuito de conseguir deixar as pontas do meu cabelo roxas. Mas como sou muito esperta, esqueci da água oxigenada. Resultado: a área de serviço de casa tá lilás, assim como a pia do banheiro social. Meu pescoço ficou super roxo (assim como minhas mãos e pés, onde o violeta caiu quando fui lavar) porque eu usei todo o frasquinho do violeta, e para completar, metade do meu cabelo, ao invés de ficar roxo, tá escuro e quando eu fico no sol, lilás. A única lição que eu tiro disso é: NUNCA faça em casa aquilo que você pode fazer no cabeleleiro!
Ocorreu um erro neste gadget